Quais são as dúvidas mais frequentes?

E se não fizer sol, a água esquenta? Esta é apenas uma das dúvidas que todos nós temos sobre o sistema de aquecimento solar. Esta página tem como objetivo esclarecer as dúvidas e mitos mais comnus sobre o Aquecedor Solar. Caso a sua dúvida não esteja respondida aqui, entre em contato com a Kisoltec através do formulário ao lado.

O aquecedor solar gera energia térmica. Esta energia térmica será utilizada para aquecer a água do seu banho evitando o uso de energia elétrica. Por exemplo, o uso de um chuveiro elétrico de 5.500 watts utilizado para 04 banhos diários de 15 minutos representa em média 66 reais* na conta de energia elétrica. Com o aquecedor solar, esta família estará economizando 66 reais por mês na conta de energia elétrica.

*Cálculo com base no custo médio de R$ 0,4/KWh.

Em dias de pouca radiação solar, você pode optar por duas soluções:

  • Se você gosta de conforto, basta acionar o sistema auxiliar elétrico para aquecer a água do reservatório térmico.
  • Se você busca economia, é só ligar o chuveiro elétrico para aquecer que será consumida no banho.

Depende da forma como for feita a instação do equipamento.

A Kisoltec recomenda instalar um disjuntor específico para o sistema auxiliar do reservatório térmico, desta forma, para acionar o sistema auxiliar basta ligar o disjuntor. Caso a instalação seja realizada sem o disjuntor, o termostato do sistema auxilar irá acionar a resistência elétrica sempre que a temperatura da água estiver abaixo da configurada no mesmo. Na grande maioria dos casos, este não é o cenário ideal.

Também é possível instalar um controlador digital que pode ser configurado para acionar o suporte elétrico em horários específicos.

Existem alguns pontos de vista que devem ser observados.

Para o consumidor que prioriza a economia, o ideial é acionar o chuveiro elétrico. Desta forma, ele estará esquentando somente a água necessária para o banho. Não é muito econômico aquecer um reservatório de 500 litros para tomar apenas um banho.

Para o consumidor que prioriza o conforto, nas grandes maiorias das vezes ele prefere acionar o sistema auxiliar para aquecer a água do reservatório, visto que no seu banheiro não existe chuveiro elétrico.

Para o nosso governo, o sistema auxiliar elétrico ajuda a diminuir o pico de consumo do sistema elétrico, uma vez que a água do reservatório pode ser aquecida durante o dia. Diminuinda o pico de consumo, iremos diminuir o custo de geração e distribuição da energia.

O reservatório térmico foi projetado para diminuir a perda de temperatura da água para o meio externo, funcionado como sendo uma grande garrafa térmica. A perda de temperatura da água pode ocorrer por dois motivos:

  • Conforme é retirado água quente do reservatório, o mesmo é abastecido com água fria. Este processo faz com que a água do reservatório vá aos poucos perdendo temperatura. O reservatório térmico da Kisoltec foi projetado para minimizar este efeito.
  • Através da perda de temperatura para o meio externo, visto que mesmo com um excelente isolamento térmico, é muito difícil conter 100% das perdas de temperatura.

Dependendo da temperatura ambiente e do local de instalação do reservatório, a água armazenada por ele perde em média de 6 a 15 graus celsius por dia.

Para indicar o melhor aquecedor solar, é preciso fazer um dimensionamento do sistema. Este dimensiosamento leva em consideração diversos fatores para determinar qual o volume de água quente que você precisa para suprir toda a sua demanda. Por exemplo, dependendo da vazão de água de seu chuveiro ou ducha, você irá precisar de mais ou menos água quente. Se você for disponibilizar água quente na pia da cozinha, precisará de mais água quente. A quantidade de banhos diários também é muito importante.

Para um correto dimensionamento, utiliza-se como sugestão a NBR 15569. Esta norma sugere um procedimento para se definir qual o reservatório térmico e quantos coletores solares deverão ser utilizados.

Como a aplicação da norma é um pouco mais complexa, ela é mais utilizada no dimensionamento de instalações de grande porte, como hotéis, hospitais, etc. Para instalações residenciais, utiliza-se um cálculo simples de 100 litros de água quente e 1,5 metros quadrados de coletor solar para cada morador da casa, ou seja, para uma casa de 02 pessoas, um sistema de 200 litros de água e 3 metros quadrados de coletor solar seria o ideal para fornecer água quente na maior parte do ano. Esta conta simples pod ser adaptada para regiões mais frias ou mais quentes.

Sim, os coletores devem obrigatoriamente ser instalados exposto ao sol, portanto, devem ser fabricados com materiais resistentes às intempéries.

O reservatório térmico da Kisoltec não possui peças plásticas e portanto, pode ser instalado exposto ao tempo. A grande desvantagem deste tipo de instalação é que a ação do vento no reservatório irá causar uma perda de temperatura maior do que se ele estivesse instalado exposto ao sol e chuva.

Não. O reservatório térmico não foi projetado para ser abastecido diretamente pela água da rua. As variações de pressão presente nas redes de distribuição de água podem ultrapassar a pressão máxima de trabalho do reservatório. Para não danifiar o reservatório, é necessário que ele seja por um sistema que garanta que não será ultrapassado a pressão máxima de trabalho que ele suporta.

É necessário que exista uma caixa de água fria para abastecer o reservatório, porém, dependendo do tipo de instalação, a caixa de água deve ser instalada acima (em instalações em desnível) ou pode ser instalada do lado (em instalações em nível) do reservatório. Para sistemas pressurizados, a posição da caixa de água não interfere no funcionamento do sistema.

Não existe uma regra. Se a caixa de água fria for exclusiva para o sistema de aquecimento solar, no mínimo a metade do volume do reservatório, sendo que o ideal é que o volume seja igual ou maior que o volume do reservatório. Desta forma, quando faltar água na rua, o sistema estará protegido.

Se for uma caixa de água compartilhada, a mesma deve ter um volume que atenda os pontos de consumo a ela ligada e que também mantenha o reservatório sempre cheio.

A formas mais comuns são amarrar os coletores no caibro do telhado utilizando uma fita de aço galvanizada perfurada ou arame resistente. Para evitar a corrosão do cobre dos coletores (corrosão galvânica), é importante isolar a área de contato destes materiais com o cobre. Para fazer este isolamento, pode ser utilizando fita isolante ou o próprio isolamento térmico dos tubos.

Para evitar o isolamento e a corrosão galvânica, pode-se utilizar fios de cobre para amarrar os coletores no caibro do telhado.

“Somos apaixonados pelo nosso planeta e queremos torná-lo mais sustentável.“